sexta-feira, novembro 30, 2012

POPATOPOLIS no Cineclube Dissenso!


Se o caro leitor já varou madrugadas insones assistindo a tudo que era exibido na TV, então saiba que as chances de você ter assistido a um filme de Jim Wynorski são enormes. Esse prolífico realizador norte-americano de filmes B com mais de 26 anos de carreira terá um pedaço de sua vida pessoal e profissional exposta em POPATOPOLIS (2009, EUA), de Clay Westervelt, que o Cineclube Dissenso exibe no próximo sábado, às 14h, EXCEPCIONALMENTE na sala João Cardoso Ayres (no primeiro andar da Fundação Joaquim Nabuco). O documentário acompanha os bastidores de um de seus inúmeros filmes eróticos feitos para TV a cabo: AS BRUXAS DE PEITOSWICK. Isso mesmo, você não leu errado.

BRUXAS... marca a primeira vez que Jim Wynorski produz um longa inteiro em apenas três dias. Trata-se de um desafio que até mesmo um cineasta destemido como ele poderia ter receio de encarar. Mas Wynorski não é conhecido por recusar desafios, ele segue em frente e encara a produção com um elenco reduzido e uma equipe de três caras. Como o cronograma e o orçamento são curtíssimos, conflitos ocorrem e eles não deixam de ser registrados pela câmera de Westervelt, com destaque para o protagonizado pela atriz Julie K. Smith durante a gravação de uma cena de diálogo que acaba se alongando mais do que o necessário. É um momento do documentário que termina sendo tão incômodo para o espectador quanto para todos os envolvidos na filmagem.

Entrevistas com amigos e colegas de trabalho de Wynorski intercalam cenas dos bastidores do "filme dentro do filme". Dentre os entrevistados, temos o Papa dos filmes B, Roger Corman, mentor do cineasta; o diretor Andy Sidaris (alguém que merecia o seu próprio documentário); Julie Strain, Monique Parent e Julie K. Smith, musas do famigerado Cine Privé e a atriz pornô Stormy Daniels, radiante por fazer o seu primeiro filme 'mainstream'. Nem mesmo Teresa Wynorski, a mãe de Jim, escapou de ser abordada para responder algumas perguntas sobre a vida e carreira de seu querido filho. Serão esses entrevistados que farão POPATOPOLIS ser mais do que uma jornada pelos bastidores de uma produção de orçamento ridículo. O longa é enriquecido com as sensíveis opiniões destas pessoas sobre o estado atual do cinema B.

Já exibimos um filme de Wynorski em uma de nossas sessões surpresa em 2011: VAMPIRO DAS ESTRELAS. O público que compareceu naquela sessão estará mais familiarizado com o realizador, mas POPATOPOLIS pode ser fascinante também para quem jamais ouviu falar de Jim Wynorski e para todos aqueles que estão interessados em realizar os seus próprios épicos de zero orçamento. As caídas de queixo estão garantidas com a impressionante saga de Wynorski para completar um filme em três dias. POPATOPOLIS será exibido na tarde deste sábado 01 de dezembro, às 14h na Sala João Cardoso Ayres na Fundação Joaquim Nabuco.

Entrevista feita com o diretor Clay Westervelt


SERVIÇO
Cineclube Dissenso
Popatopolis (EUA, 2009), de Clay Westervelt
Sábado, 01 de dezembro de 2012 - 14h
Sala João Cardoso Ayres
Sessão gratuita seguida de debate

quarta-feira, novembro 21, 2012

Lançamento do livro "Fim do Mundo: Guerras, Destruição e Apocalipse na História e no Cinema"


Se o mundo realmente acabar em 21 de dezembro de 2012, eis uma bela dica para a sua última leitura. ;)

Conto com sua inestimável presença (se possível, claro) no lançamento do livro Fim do Mundo: Guerras, Destruição e Apocalipse na História e no Cinema. O evento acontece na cidade de Porto Alegre em 21 de dezembro, o Dia do Apocalipse, às 18h30 na Sala Redenção - Campus Central da UFRGS. Também ficaremos muito agradecidos com todo e qualquer apoio na divulgação deste lançamento mais do que especial da Editora Argonautas. Obrigado pela atenção.


Serviço:

Fim do Mundo: Guerras, Destruição e Apocalipse na História e no Cinema

Cesar Augusto Barcellos Guazzelli
Charles Sidarta
Machado Domingos
José Orestes Beck
e Rafael Hansen Quinsani
(organizadores)

Editora Argonautas (www.argonautaseditora.com )

Preço: R$ 20,00

Trailer oficial de MANGUE NEGRO

Numa palavra: FUDIDO!